Sérgio Mendes: Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

O músico e compositor Sérgio Santos Mendes nasceu em Niterói no dia 11 de fevereiro de 1941. Ao longo da carreira se consagrou como um dos principais compositores de bossa nova. Um dos seus principais sucessos é a canção “Mas que nada” do compositor Jorge Ben Jor regravado no estilo bossa nova de 1966. A canção ganhou uma nova versão feita pelo grupo Black Eyed Peas nos anos 2000.

Sérgio Mendes: Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

Sérgio Mendes: Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

Sérgio Mendes – O Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

A música entrou na vida de Sérgio Mendes muito cedo, pois desde criança ele estuda piano. Durante a juventude ele estudou do clássico ao jazz tornando-se cada vez mais um exímio músico. Foi no começo dos anos 60 que ele começou a se apresentar em jam sessions em casas noturnas do Rio de Janeiro.

Uma das casas noturnas em especial em que ele se apresentou foi o Beco das Garrafas. Nesse período participou de festivais de jazz e se tornou o líder do grupo Brazilian Jazz Sextet. Nesse grupo Mendes chegou a gravar o jazzista Cannonball Adderley, mais tarde ele passou a integrar o Sexteto Bossa Rio.

Sérgio Mendes – O Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

Sérgio Mendes – O Músico Brasileiro Celebrado No Exterior

A Carreira De Sérgio Mendes

O início da carreira de Sérgio Mendes foi no Sexteto Bossa Rio, com o grupo lançou o disco “Dance Moderno” no ano de 1961. O músico viajou muito pela Europa e pelos Estados Unidos aproveitando para gravar diversos álbuns com Herbie Mann e Cannonball Adderley. Um dos marcos desse período da carreira de Mendes foi tocar no Carnegie Hall.

No ano de 1964 Mendes se mudou para os Estados Unidos e produziu dois álbuns com a Capitol Records e Atlantic Records sob o nome de “Brasil 64”. Nos EUA Sérgio Mendes começou a ter certo sucesso com o lançamento da canção Mas que nada. A música que é de autoria de Jorge Ben Jor foi regravada em versão Bossa Nova.

Dentre os momentos mais marcantes da carreira de Sérgio Mendes foi tocar na Casa Branca no ano de 1967. Além disso, a carreira foi pautada pela gravação de inúmeros discos solo e em grupo. O som dos trabalhos de Mendes sempre teve uma mescla de bossa nova, jazz e ritmos populares no Brasil. Em 1993 Mendes foi contemplado com o prêmio Grammy.

Tom Jobim

Vale ressaltar que o disco Sergio Mendes & Bossa Rio, lançado em 1964, conta com arranjos de Tom Jobim e tem uma verdadeira lista de clássicos. O disco passou a ser considerado como o básico do instrumental da bossa nova. Na década de 60 Mendes chegou a excursionar por vários países com outros músicos e conjuntos.

Herb Alpert Presents Sergio Mendes & Brazil 66

Um dos trabalhos que mais fez sucesso na carreira de Sérgio Mendes foi o disco “Herb Alpert Presents Sergio Mendes & Brazil 66” que vendeu mais de um milhão de cópias. Nesse álbum estava o grande sucesso “Mas Que Nada” de Jorge Ben. Essa música chegou aos primeiros lugares das paradas norte-americanas e o grande diferencial era estarem ritmo de bossa nova.

O Tempo No Ostracismo

A carreira de Sérgio Mendes teve um tempo no ostracismo, um período em que ele lançou discos que obtiveram pouco êxito comercial. O fim do período sem sorte se deu em 1984 quando Sérgio Mendes lançou o disco e o grande sucesso “Never gonna let you go”.

Para se ter uma ideia do grande sucesso desse trabalho ele chegou ao quarto lugar das paradas. Na sequência Mendes lançou o álbum intitulado “Confetti” no qual estão músicas como Olympia que foi feita para as Olimpíadas de 1984 em Los Angeles, nos EUA.

Brasil 99

Os anos 90 também foram muito bons para Sérgio Mendes, pois foi nessa década que ele criou a banda Brasil 99. Além e voltar as paradas de sucesso com esse trabalho Mendes recebeu o Grammy na categoria World Music.

Sérgio Mendes e Seus Trabalhos Mais Recentes

Ao longo da carreira Sérgio Mendes gravou mais de 30 discos, o mais recente desses discos tem participações especiais como do grupo Black Eyed Peas e Stevie Wonder. Muitos artistas se sentem lisonjeados de poder participar de uma gravação com Sérgio Mendes que é um dos músicos de maior destaque do Brasil.

Curiosidade

Quase ninguém sabe, mas no período de pobreza do ator Harrison Ford (que já fez parte de produções cinematográficas de mais de 100 milhões de dólares de bilheteria) ele foi carpinteiro de Sérgio Mendes.

A Discografia De Sérgio Mendes

Década De 60

O primeiro disco de Sérgio Mendes foi “Dance Moderno” no ano de 1961. Em 1963 foii a vez de lançar o disco “Quiet Nights”. Ainda em 1963 Sérgio lançou o disco “Você Ainda Não Ouviu Nada” em parceria com o conjunto Bossa Rio. O álbum “The swinger from Rio” chegou às lojas em 1964.

O ano de 1964 foi cheio de lançamentos de Mendes como “Bossa Nova York”; “Cannonbal’s bossa nova with Bossa Rio” e “In person at El Matador-Sergio Mendes & Brasil’ 65”. Em 1965 foi lançado apenas “Wanda de Sah featuring The Sergio Mendes Trio”. O ano de 1966 contou com dois lançamentos: “The great arrival” e “Herb Alpert presents Sergio Mendes & Brazil 66”.

O ano de 1967 contou com o disco “Equinox-Sergio Mendes & Brasil’ 66”. Em 1968 Mendes lançou “Sergio Mendes favourite things” e “Look around-Sergio Mendes & Brasil’ 66”. No ano seguinte, 1969, Mendes lançou dois álbuns “Crystal illusions-Sergio Mendes & Brasil’ 66” e “Fool on the Hill”.

Década De 70

O primeiro ano da década de 70, 1970, contou com o lançamento de “Ye-me-lê. Sergio Mendes & Brazil’ 66” e “Live at Expo’ 70. Sergio Mendes & Brazil’ 66”. Em 1971 também foram lançados dois álbuns “Stilness-Sergio Mendes & Brasil’ 66” e “País tropical-Sergio Mendes & Brazil’ 77”.

No ano de 1972 foi a vez de “Raízes-Sergio Mendes & Brazil’ 77”. Em 1973 Mendes lançou “Love music-Sergio Mendes & Brasil’ 77” e “In concert-Sergio Mendes & Brasil’ 77”. O ano de 1974 foi a vez de “Vintage 74-Sergio Mendes & Brasil’ 77”. O álbum de 1975 recebeu o nome de “Sergio Mendes”.

Em 1976 Mendes lançou “Homecooking-Sergio Mendes & Brasil’ 77”. O ano de 1977 contou com o lançamento de “Sergio Mendes & and the new Brasil’ 77”. No ano de 1978 foram lançados “Brasil 88” e “Pelé-trilha sonora do filme”. Em 1979 chegaram as lojas “Magic lady” e “Horizonte aberto”.

Década De 80

No ano de 1982 novamente foi lançado um disco chamado “Sergio Mendes”. O ano de 1985 marcou a volta ao sucesso com o álbum “Confetti. Opus”. Para fechar essa década em 1986 “Brasil 86” e em 1989 “Arara”.

Década De 90

Em 1992 foi a vez de “Brasileiro” e em 1996 de “Oceano”.

Década De 00

Em 2006 “Timeless”, “Encanto” em 2008 e por fim “Bom Tempo Remix” de 2011.

http://www.youtube.com/watch?v=MV-_T_znBOs

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Nacionais

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *