Músicas De Protesto Mais Famosas Do Brasil

O Brasil se mostrou um gigante que acordou e se levantou em 2013 com a organização de diversos protestos em todo o país, porém, se engana quem pensa que somente nos últimos tempos houve movimentos de protestos na nação. Uma das formas mais conhecidas de protesto no Brasil é a música, pois durante o período da Ditadura Militar era através de canções que os brasileiros manifestavam toda a sua insatisfação.

Os tempos mudaram e a censura escancarada deixou de existir e com ela mais músicas de protesto ganhou milhões de vozes. Seja intencional ou não algumas canções parecem feitas sob medida para determinados momentos históricos. A seguir selecionamos algumas das mais famosas e importantes músicas de protesto da história do Brasil.

Músicas De Protestos

‘Vem Pra Rua’ – O Rappa – 2013

A história dessa música de protesto é no mínimo inusitada uma vez que ela foi composta para uma campanha publicitária da montadora Fiat. Na letra a Fiat chama os brasileiros para torcer na rua pela seleção brasileira na Copa das Confederações Fifa 2013.

'Vem Pra Rua' - O Rappa – 2013

‘Vem Pra Rua’ – O Rappa – 2013

Em paralelo a competição esportiva o Brasil viu pipocar em várias cidades protestos em que as pessoas foram as ruas pedir melhores condições de vida. Os protestos que levaram milhares de pessoas para as ruas e que começaram devido ao aumento das tarifas de ônibus encontraram na música “Vem Pra Rua” da Fiat o seu hino.

O trecho mais marcante dessa canção (e que mesmo sem intenção) tem tudo a ver com esse protesto é: “Vem, vamo pra rua/ Pode vir que a festa é sua/ Que o Brasil vai tá gigante/ Grande como nunca se viu/ Vem, vamo com a gente.” A onda de manifestações que teve muita força nas redes sociais contou até mesmo com #Vemprarua.

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/o-rappa/vem-pra-rua/.

‘Alegria, Alegria’ – Caetano Veloso – 1967

Nesse caso a música é intencionalmente de protesto e o cantor e compositor Caetano Veloso usa ironia para dizer tudo o que pensa sobre a violência do regime militar e as péssimas condições culturais e educacionais da época. Como havia censura de músicas é comum que os artistas usassem frases veladas para dizer o que realmente queriam. Um dos principais trechos é: “O sol se reparte em crimes/Espaçonaves, guerrilhas/Em cardinales bonitas/Eu vou.”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/caetano-veloso/43867/.

'Alegria, Alegria' - Caetano Veloso – 1967

‘Alegria, Alegria’ – Caetano Veloso – 1967

‘Cálice’ – Chico Buarque – 1973

As canções de Chico Buarque sempre apresentam algo a mais camuflado nas suas letras e na canção “Cálice” de 1973 o artista fez uma comparação entre o momento pelo qual o país passava, a ditadura militar, e a oração de Jesus Cristo dirigida a Deus no Jardim do Getsêmane: “Pai, afasta de mim este cálice”.

A ideia da canção é que a palavra “cálice” tenha a conotação de “Cale-se”, pois para Chico e outros protestantes do regime militar ficar calado era o mesmo que morrer. Uma canção que faz duras críticas ao regime militar e que tem como principal trecho: “De muito gorda a porca já não anda (Cálice!) / De muito usada a faca já não corta / Como é difícil, Pai, abrir a porta (Cálice!) / Essa palavra presa na garganta.”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/chico-buarque/45121/.

‘O Bêbado e o Equilibrista’ – Interpretação De Elis Regina – 1979

A canção ‘O Bêbado e o Equilibrista’ muito famosa na voz de Elis Regina é uma composição de João Bosco e Aldir Blanc. O objetivo dessa canção era protestar para que o Governo militar atendesse ao pedido da população para que concedesse anistia total, ampla e irrestrita. O movimento pela anistia ganhou muita força no final de década de 70.

A música cita o choro de Marias e Clarisses, as respectivas esposas do operário Manuel Fiel Filho e do jornalista Vladimir Herzog, encontrado suspeitamente enforcado enquanto esteve preso pelo regime. Um dos trechos mais importantes dessa canção de protesto é: “Que sonha com a volta / Do irmão do Henfil / Com tanta gente que partiu / Num rabo de foguete / Chora! A nossa Pátria Mãe gentil / Choram Marias e Clarisses / No solo do Brasil.”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/elis-regina/45679/.

‘Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores’ – Geraldo Vandré – 1968

A canção ‘Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores’ de Geraldo Vandré foi um dos primeiros hinos brasileiros que chamavam o povo para a luta e também marcou o começo da perseguição ao artista. Nessa música Vandré diz ao povo que ele deve lutar mesmo contra os solados armados do regime.

Num dos trechos mais importantes da música Vandré diz: “Há soldados armados / Amados ou não / Quase todos perdidos / De armas na mão / Nos quartéis lhes ensinam / Uma antiga lição: De morrer pela pátria / E viver sem razão.”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/geraldo-vandre/46168/.

‘Geração Coca-Cola’ – Legião Urbana – 1985

A música lançada em 1985, ‘Geração Coca-Cola’, ainda é bastante atual e tem como principal foco mostrar toda a indignação em relação a soberania dos Estados Unidos sobre o Brasil através do seu modelo consumista e de produtos que destroem a qualidade de vida das pessoas.

Um dos principais trechos dessa música é: “Quando nascemos fomos programados/ A receber o que vocês/ Nos empurraram com os enlatados/ Dos U.S.A., de nove as seis/ Desde pequenos nós comemos lixo/ Comercial e industrial/ Mas agora chegou nossa vez/ Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês.”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/legiao-urbana/45051/.

‘Que País é Este’ – Legião Urbana – 1978

Não poderíamos deixar de citar outro grande sucesso do Legião Urbana e quem tem tudo a ver com protestos e se mostra absolutamente atual. A canção ‘Que País é Este’ foi composta ainda durante a época da banda Aborto Elétrico e se destaca por seu forte questionamento de que país é este.

Num dos trechos “Nas favelas, no senado/ Sujeira pra todo lado/ Ninguém respeita a constituição/ Mas todos acreditam no futuro da nação/ Que país é esse?”

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/legiao-urbana/46973/.

‘Independente Futebol Clube’ – Ultraje a Rigor – 1985

Nessa canção a banda liderada por Roger canta em alto e bom som que se a situação do país está como está depende apenas do povo mudar isso. Um dos trechos mais significativos: “Se a gente tá assim / Comendo capim / É porque a gente quer / E se não quiser / Nós somos livres / Independente futebol clube.

Confira a letra na íntegra e um vídeo da música em http://letras.mus.br/ultraje-a-rigor/74138/.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Curiosidades

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *