Ilze Scamparini – Jornalista e Cantora Nas Horas Vagas

Uma das correspondentes mais conhecidas dos jornais da Rede Globo, Ilze Scamparini vive longe do Brasil há muitos anos, acumula em seu currículo diversos momentos únicos e prêmios significativos para o jornalismo brasileiro e internacional. Dona de uma beleza única, de um profissionalismo invejável, a jornalista também se arrisca em suas horas vagas a cantar e segundo fontes próximas, ela pode chegar a gravar um cd.

Ilze Scamparini - Jornalista e Cantora Nas Horas Vagas

Ilze Scamparini – Jornalista e Cantora Nas Horas Vagas

Biografia e Carreira

Ilze Scamparini nasceu na cidade de Araras, interior de São Paulo, no dia, 26 de dezembro de 1960. Sua família é praticamente toda composta de descendentes italianos e Ilze sempre viveu dentro desta cultura, aprendendo o idioma nativo deste país desde cedo. Em diversas, das poucas entrevistas dadas por Ilze, ela afirma que sempre sonhou em ser jornalista e foi essa vontade que a fez chegar tão longe.

Biografia e Carreira

Biografia e Carreira

Em 1982 ela conseguiu concluir o seu curso de jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, a Puccamp, mas a sua experiência com o jornalismo já existia desde 1981 quando Ilze conseguiu um estágio no programa TV Mulher, que era dirigido por Newton Travesso e Rose Nogueira e apresentado por Marília Gabriela.

Voltando à Campinas, Ilze conseguiu o seu primeiro estágio já como jornalista formada, no jornal O Diário do Povo, que circulava por toda Campinas e por algumas cidades vizinhas. Nesta mesma época ela também passou a colaborar indiretamente com os folhetos da Oboré, onde transcrevia entrevistas dadas por trabalhadores do grande ABC paulista. Foi exatamente nesta mesma época em que o Partido dos Trabalhadores surgia e também a figura de Lula, seu fundador. Todos tiveram matérias divulgadas pela jornalista.

Ilze fala além do nosso português, o italiano que aprendeu desde cedo e também o espanhol e o inglês.

Repórter De Sucesso

A sua disposição para a televisão, rendeu um novo convite em 1982. Dessa vez era para se tornar repórter da TV Campinas, que é afiliada da TV Globo. Com essa grande oportunidade em mãos e fazendo exatamente o que sempre gostou, Ilze ganhou destaque com as coberturas arriscadas que fazia. Na Tv Campinas, Ilze cobriu a greve que teve dos petroleiros de Paulínia, liderados por Jacó Bittar que durou muito tempo e foi destaque no país inteiro.

Ela também documentou todas as reuniões da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a Cnbb que teve no período pós Anistia. Devido essa linha de matéria produzida, Ilze recebeu um convite para ingressar no núcleo de jornalismo da Rede Globo e aceitou sem questionar nada. Em 1984 a jornalista mudou para o Rio de Janeiro e passou a fazer coberturas nacionais para o Jornal Nacional, o Jornal Hoje e o Jornal da Globo.

Em 1985 ela foi transferida para a TV Globo Brasília, no Distrito Federal, e passou a fazer coberturas políticas. Neste período nosso país passava por algumas mudanças importantes e histórias e Ilze pode cobrir todos os acontecimentos. Ela foi responsável por cobrir a eleição de Tancredo Neves e também a promulgação da nova Constituição.

Em 1986, Ilze recebeu um convite de Alice Maria,  que era a então diretora executiva do telejornalismo da Globo, para compor o time de repórteres do Globo Repórter. Ela passou a trabalhar exclusivamente para este programa e viajar pelo mundo inteiro fazendo matérias de todos os tipos. No Globo Repórter ela permaneceu por exatos 10 anos, até 1996, quando foi enviada para ser correspondente da emissora.

Correspondente Internacional

Ilze primeiramente foi enviada para Los Angeles, nos Estados Unidos e atuou como correspondente internacional até 1999 nesta cidade. Ela cobriu duas entregas de Óscar e o suicídio em massa da seita religiosa Heavens Gate.

Em 1999, soube ter uma vaga aberta para correspondentes em Roma, na Itália e se ofertou para tal. Teve então sua transferência para esta cidade no mesmo ano e de lá passou a enviar matérias bem mais consistentes envolvendo assuntos sobre a política local, a cultura e comportamento dos italianos e principalmente, tornou-se representante oficial do jornalismo brasileiro no Vaticano.

Ilze conseguiu coberturas com os papas João Paulo II e esteve presente tanto na nomeação quanto na posse de Bento XVI. Na mesma época, a jornalista viajou para a Ucrânia, Polônia, Alemanha, Turquia e Angola, fazendo cobertura sobre a visita do papa nestes locais e também o acompanhou quando esteve no Brasil.

Ilze apesar de representar mais a Itália em suas matérias, acabou viajando e participando de outros momentos importantes e históricos para o jornalismo mundial. Ela esteve presente no velório líder palestino Yasser Arafat, que aconteceu no Cairo, também fez a cobertura de todos os desdobramentos ocorridos devido a ataques terroristas na Rússia em 2004. Tal ataque foi o responsável por vitimar centenas de crianças em uma escola na cidade de Beslam. Ilze também esteve cobrindo as cerimônias sobre os 20 anos da queda do muro de Berlim que aconteceu na Alemanha.

Conquistas

Com certeza o nome de Ilze vai ficar marcado na história do jornalismo brasileiro pelos seus feitos importantíssimos. Ela também foi a primeira repórter da Rede Globo que transmitiu imagens de outros países usando conexões de internet. Hoje, Ilze é referência para diversos outros correspondentes e assessorou diversas palestras sobre o assunto, inclusive para amigos de trabalho.

Ilze Scamparini Cantora

Todo mundo tem um hobby na vida e o de Ilze é cantar. Desde que mudou para a Itália há 14 anos, ela frequenta bares locais e pode cantar despreocupadamente em pubs de karaokê. Acontece que essa brincadeira acabou tomando uma proporção maior do que a própria Ilze esperava e ela passou a receber convites para fazer eventos locais.

Hoje a repórter se apresenta em bares italianos acompanhada de um pianista e seu repertório é todo feito em cima de músicas de MPB e Bossa Nova mais clássicos como sucesso de Tom, Vinícius, Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli. Recentemente ela se apresentou para alguns comensais de um jantar durante as gravações da novela Salve Jorge na Turquia. Em março, o jornal Folha de São Paulo divulgou uma nota dizendo que a jornalista pretendia gravar o seu próprio cd muito recentemente.

Ilze foi procurada por alguns sites e pelo próprio jornal, mas não quis falar sobre o assunto.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
TV

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *