O Blues

 O Blues é um estilo musical reconhecido por ser extremamente passional e por falar sobre as emoções de maneira bastante profunda. A origem desse gênero musical remonta ao final do século XIX nos Estados Unidos. Trata-se de uma música que muitas vezes fala sobre tristeza por ter sido originada nos cantos e lamentos que os escravos entoavam durante as duras jornadas de trabalho.

Músicos

As canções que eram apenas cantadas, uma vez que não tinha acesso a instrumentos no meio de plantações de algodão, chegaram até as igrejas na forma de música gospel. O desenvolvimento do Blues foi muito importante para outros estilos musicais como, por exemplo, o jazz, o soul e o rock. Conheça mais sobre a história desse gênero musical que tem ligação profunda com a história dos escravos norte-americanos.

Curiosidade

A palavra Blues em inglês significa algo como triste e melancólico.

Sobre o Que Canta o Blues?

Enquanto as letras de Blues costumam lidar com as adversidades pessoais, a música em si vai muito além da autopiedade. O blues é também sobre a superação de má sorte, dizendo o que você sente, se livrando de frustração, para simplesmente se divertir. Os melhores blues são viscerais e cruamente emocionais. Da alegria desenfreada à profunda tristeza, nenhuma forma de música comunica emoções mais genuínas.

Solado

Nascimento do Blues

O blues tem raízes profundas na história americana, particularmente na história Afro-Americana. O blues se originou nas plantações do Sul, no século 19. Seus inventores eram escravos, ex-escravos e descendentes de escravos – meeiros Afro-Americanos que cantavam enquanto trabalhavam nos campos de algodão e hortaliças. É geralmente aceito que a música evoluiu do Spirituals Africano, canções de trabalho, cantos de campo, hinos evangélicos, música e dança do país.

O blues cresceu no Delta do Mississippi, a partir de New Orleans, o berço do jazz. O Blues e o Jazz sempre se influenciaram mutuamente, e ainda interagem de diversas formas, hoje em dia. Ao contrário do jazz, o blues não se espalhou significativamente do Sul ao Centro-Oeste até os anos 30 e 40. Uma vez que o blues fez o seu caminho do Delta até o Mississipi para as áreas urbanas, a música evoluiu do blues eletrificado de Chicago, para outros estilos regionais do blues. Uma década mais tarde o blues deu à luz ao rock’ n roll.

Raio X das Canções de Blues

De maneira geral as canções desse gênero musical têm como principal característica o que se entende como chamada e resposta na escala do blues. As músicas contam com progressões e acordes específicos, o mais comum é que os blues tenham 12 compassos. No Blues ainda existe a chamada Blues Note que é uma nota que se toca ou canta mais baixo que a escala maior para que se dê origem a uma espécie de lamento e som triste.

Para que a melodia adquira a característica de transe é comum se use o efeito conhecido como groove que consiste na repetição das linhas de baixo e Blues Shuffles. Trata-se ainda de um gênero musical que possui letras tristes bem características. Os versos tidos como tradicionais do blues em geral tinham sua repetição 4 vezes. No século XX a repetição passou por algumas mudanças e deu origem ao padrão mais comum atualmente que é aquele chamado de AAB.

Nesse padrão o blues tem linha cantada em cima das 4 primeiras e se repete na sequência das próximas 4. Por fim acontece uma linha de conclusão que é mais longa em cima das últimas linhas. No começo os blues tinham a sua letra livre e os artistas geralmente contavam as agruras do trabalho escravo e posteriormente o sofrimento que enfrentavam junto a sociedade preconceituosa em relação aos afro-americanos. O reconhecimento do blues como estilo musical se deu somente depois do fim da Guerra Civil Americana (1861 a 1865).

Grandes Nomes do Blues

O status de pai do blues foi dado ao músico W. C. Handy que teria ouvido esse ritmo pela primeira vez em 1903. Handy estavam viajando clandestinamente num vagão de trem e não pode deixar de reparar num homem que tocava um violão usando um canivete. O estilo blues já existia quando Handy entrou em contato com ele, contudo, é tido como o pai desse gênero por tê-lo aprimorado.

Foi somente na década de 1930 que surgiram no cenário musical as primeiras bandas significativas de blues. Após o término da Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945) o blues passou por uma transformação bastante importante, saiu do acústico para o elétrico. Um marco na história do estilo musical foi a guitarra elétrica de T-Bone Walker. Foi nesse momento da história que o blues deixou de ser um estilo de poucas pessoas e se tornou reconhecido nos Estados Unidos por completo.

O Sucesso do Blues em Chicago

Na década de 1940 grande parte da população negra que vivia no Delta do Mississipi decidiu ir para Chicago em vista das melhores oportunidades e para fugir da forte repressão que havia no sul. Dentre essas pessoas que migraram estavam muitos músicos de blues que ao chegar em Chicago descobriram a eletricidade como um importante componente para transformar a sua vida.

Esse período gerou muitos expoentes do blues como Muddy Waters e Robert Johnson que tiveram seu trabalho musical reconhecido fora dos Estados Unidos também. Waters é considerado como o artista de blues mais importante dessa época sendo composições dele canções marcantes do gênero como: Honey Bee e Baby Please Don’t Go. Nessa época ainda surgiu o blues repleto de maravilhosos solos de guitarra elétrica de B.B King. Até hoje o estilo criado por King é visto como único dentro do blues.

Outros dois nomes de peso do blues de Chicago foram Howlin’ Wolf que além de ótimo guitarrista contava com uma voz rouca e um blues cheio de suingue e John Lee Hooker que entrou para a história do gênero por cantar com um estilo falado e por seu boogie. É interessante saber que Hooker se tornou reconhecido em Chicago antes de qualquer outro nome do blues.

A Difusão Internacional do Blues

Um dos momentos mais marcantes da história do blues foi a apresentação de Muddy Waters em Londres no começo dos anos 1950. Essa apresentação demonstrou que a população local não só reconhecia como gostava do blues assim como abriu a porta para que artistas desse estilo surgissem em outros países. A Inglaterra foi fundamental nesse processo de difusão do blues sendo o primeiro país, depois dos Estados Unidos, a reconhecer o estilo.

Quando Waters chegou a Inglaterra sabia que o público esperava o blues acústico, mas não hesitou em tocar a sua música elétrica que fazia tanto sucesso em Chicago. A resposta a essa corajosa forma de apresentar blues foi a influência em artistas locais como Cyril Davies e Alexis Korner. O estilo elétrico deu origem a uma vertente conhecida como blues-rock que foi o berço para muitas das bandas que ainda fazem sucesso nos dias de hoje como Rolling Stones e Led Zeppelin.

A Queda e o Impulso do Blues

Nos anos 1970 o blues foi perdendo a sua predileção junto ao público, era apenas uma referência que dera origem a outros estilos que estavam em pauta. O blues passou a ser um estilo praticamente inexistente até que apresentou a sua retomada na década de 1980. O responsável por esse impulso foi o texano Stevie Ray Vaughan que era guitarrista e resolveu com seu estilo intenso resgatar clássicos do blues.

O trabalho de Vaughan tinha um pouco dos elementos do blues tradicional e de algumas vertentes que surgiram a partir desse estilo como o soul music. Em 1990 Vaughan faleceu e acabou levando consigo o bom desempenho do blues. Em paralelo ao desaparecimento do blues houve o fenômeno da música comercial que passou a dominar a indústria não deixando espaço para estilos mais representativos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Blues

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *