O Que é Autotune?

Autotune é processador de áudio criado por Antares Áudio Technologies, que usa dispositivo para medir e alterar passo no vocal e instrumental de gravação de música e performances através do uso. Destinado para disfarçar ou corrigir imprecisões, permitindo faixas vocais sintonizadas de forma perfeita. Interessante notar que existem diversos críticos ferrenhos sobre a adoção de softwares do gênero no sentido de melhor as vozes.

De certa forma esta representa evidência do que os cantores da atualidade não sabem fazer o básico dentro da profissão e por isso necessitam dos recursos tecnológicos. Defensores afirmam que jamais na história a música POP esteve com a sintonia em estado perfeito como nas músicas que possuem Autotune.

O Que é Autotune?

O Que é Autotune?

Autotune: Ferramenta Profissional

O processador traz curvas para o mais próximo verdadeiro semitom (para o tom exato do próximo ao tradicional). Autotune também pode ser usado como efeito de distorcer a voz humana quando a altura é levantada ou baixada significativamente. O efeito global para os mais atentos pode ser descrito como ouvir a voz de salto de uma nota, como sintetizador. Está disponível com plug-in para áudio profissional e rastreamentos utilizados em ambiente de estúdio e como autônomo, montado em unidade rack para o processamento de desempenho ao vivo. Tornou-se equipamento padrão nos estúdios profissionais de gravação.

Autotune: Ferramenta Profissional

Autotune: Ferramenta Profissional

Efeito Cher: Autotune

A forma inicial do Autotune foi criada por Andy Hildebrand, engenheiro que trabalhava para a Exxon. Hildebrand desenvolveu métodos de interpretação sísmica de dados e percebeu que a tecnologia poderia ser usada para detectar, analisar e modificar o tom em arquivos de áudio. Gravada em 1998, “Believe”, foi a primeira sonoridade comercial a usar o software para esta finalidade. Em entrevista no início, os produtores alegaram que tinham usado pedal com Locutor FX que no Sound On Sound Editor se percebe a tentativa de preservar o segredo comercial. Depois do sucesso de “Believe”, a técnica tornou-se conhecido como o “Efeito Cher”.

De acordo com Chris Lee, do Los Angeles Times, “Believe” é “amplamente creditada com injeção de modulações mecânicas na consciência pop”. Após a gravação de Cher, engenheiros de áudio continuaram a usar o programa para corrigir a afinação de vocalistas na música popular.

Autotune e Grandes Artistas Pop

O uso do Autotune como efeito musical foi reforçado no final da década de 2000, por R & B T-Pain, que elaborou sobre o efeito e fez uso ativo de em músicas próprias. O produtor New Jack Swing, o artista de funk Teddy Riley e Roger Troutman compuseram inspirações para próprio uso. Hoje em dia é utilizado em obras de outros artistas urbano, incluindo Snoop Dogg e Kanye West.

De acordo com o jornal Boston Herald, estrelas como Faith Hill, Shania Twain e Tim McGraw usam o Autotune no desempenho de shows, rede de segurança que garante bom desempenho. No entanto, os cantores de música de outros países, como Allison Moorer, Trisha Yearwood, Vince Gill, Garth Brooks e Martina McBride se recusaram a usar o Autotune.

Em 2009, o uso do Autotune para criar melodias a partir do áudio nos noticiários de vídeo foi popularizado pelo músico Michael Gregory, e mais tarde pela banda The Brothers Gregory. Os irmãos Gregory manipulavam de maneira digital vozes gravadas de políticos, âncoras e comentaristas políticos. O grupo alcançado o seu com a canção “Bed Intruder”, que se tornou o mais visto vídeo do YOUTUBE no ano de 2010.

Críticas: Autotune

No 51º Grammy Awards, início de 2009, a banda Death Cab for Cutie fez aparição usando fitas azuis para protestar contra o uso de Autotune na indústria da música. Mais tarde, naquela primavera, Jay-Z intitulou o primeiro single de seu álbum The Blueprint3 como “DOA (Death of Autotune)”.

Jay-Z escreveu a canção sob a crença pessoal de que demasiadas pessoas saltam sobre os recursos eletrônicos e que a tendência tornou-se chamariz. Christina Aguilera apareceu em Los Angeles no dia 10 de agosto de 2009 vestindo uma camiseta onde se lia “Autotune é para bichanos”. Mais tarde quando entrevistada por Sirius / XM ela disse que Autotune não é ruim se usado “de forma criativa” e lembrou sua canção “Elastic Love” de Bionic.

Opositores do plug-in argumentam que Autotune possui efeito negativo sobre a percepção da sociedade de consumo de música. Em 2004, o Reino Unido, com o The Daily Telegraph, foi crítico musical de Neil McCormick, chamando o programa de “invenção sinistra que tem vindo a colocar brilho extra no vocal pop desde os anos 1990”.

Em 2009, revista Hour citou o engenheiro de gravação sem nome vencedor do Grammy, dizendo: “Vamos apenas dizer que tive de salvar vocais em tudo, de Britney Spears para Bollywood”. O mesmo artigo expressa que “esperamos quê fetiche pop para afinação perfeita uniforme desapareça”, especulando que as canções de música pop se tornaram mais difíceis de diferenciar. De acordo com Tom Lord Alge, o dispositivo é utilizado em quase todos os registros musicais nos dias de hoje.

No ano de 2010 produtores do reality show britânico The X Factor admitiram usar Autotune para melhorar as vozes dos participantes. Simon Cowell, um dos chefes do show, ordenou a proibição do Autotune para futuros episódios. Também em 2010, a revista Times Tempo incluiu o Autotune na lista das “Cinquenta Piores Invenções do Mundo”.

Neko Case, em entrevista de 2006 com Pitchfork Media, forneceu exemplo de como a correção de afinação é prevalente na indústria: “Eu não sou um assassino de nota. Todo mundo usa também. Certa vez perguntei a um cara estúdio em Toronto sobre quantas pessoas não usam Auto- Tune. Ele disse, ‘você e Nelly Furtado são as duas únicas pessoas que nunca usaram isso aqui’. É legal que ela tem alguma integridade”.

Usados por estrelas como Madonna, Snoop Dogg e Britney Spears, o uso do Autotune é criticada como indicativo de que os cantores são incapazes de cantar. O produtor musical Rick Rubin escreveu que “Agora, se você ouvir pop, tudo está em perfeita afinação, perfeito tempo e perfeita sintonia. Isso é onipresente como o próprio Autotune”. O jornalista Josh Tyrangiel ganhou maior fama do mundo depois de chamar o Autotune de “Photoshop da voz humana”.

Artigo escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Acessórios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *