MC Pedrinho

O Brasil é reconhecido internacionalmente por ser um país onde a cultura apresenta uma pluralidade nunca vista em nenhum lugar do mundo. Prova disso são as grandes manifestações culturais que embalam o brasileiro, isso tudo graças à posição do Brasil como país “miscigenado”, isso é, com a presença de várias pessoas do mundo todo em sua composição étnica.

Desde as Grandes Navegações, ocorridas no século XVI e XVII, que culminou na chegada dos Europeus nas novas terras, as quais deram o nome de América, o continente americano sofreu intenso fluxo migratório desses países, sendo que a maioria dos que se aventuravam pelo mar em busca das novas terras eram pessoas que não tinham oportunidades em seu local de origem, enxergando no recém-achado continente uma esperança de vida.

O Brasil, por exemplo, tem a influência portuguesa, africana, holandesa, francesa, japonesa, alemã e italiana em sua cultura, já que o país foi, em diferentes momentos de sua história, a moradia de vários imigrantes de tais países.

O reflexo desse intenso tráfego de pessoas são as diferentes atribuições culturais relegadas ao país, onde a cultura foi formada de pouco em pouco tempo, com a chegada de tais imigrantes ao país.

Basicamente, a cultura brasileira foi influenciada pelos europeus em todos os seus espectros, que vão desde a gastronomia, até os costumes religiosos e, também, nas músicas, sendo famoso por aqui o sertanejo, o pop e rock nacional, bem como o funk, ritmo esse considerado como “a voz da periferia”. E, no artigo de hoje, iremos falar um pouco sobre o MC Pedrinho, que é uma das vozes do funk brasileiro atual. Além disso, vai conhecer um pouco mais sobre a sua vida. Vamos lá?

A Vida de Pedro Maia Tempester

Pedro Maia Tempester é o nome verdadeiro de MC Pedrinho, que nasceu na cidade paulista de Cabreúva, no dia 3 de maio de 2002. É conhecido por ser um dos porta vozes do funk estilo “ousadia”, estilo esse que se caracteriza nas letras musicais onde conotações sexuais e outros estão sempre presentes. Ficou nacionalmente conhecido depois que uma de suas composições, “Dom Dom Dom” foi publicada na internet, sendo que o vídeo clipe tem mais de 20 milhões de visualizações. Por conta de suas músicas com teor de erotismo ser muito fortes, muitos consideram que tais melodias são muito impróprias ao garoto, por conta de sua baixa idade. Por conta disso, o cantor sofreu várias tentativas de órgãos, como o Ministério Público Federal, que já tentou barrar a veiculação de suas músicas nacionalmente.

A sua promissora carreira foi iniciada quando MC Pedrinho tinha apenas 12 anos, em 2014. No entanto, o garoto já mostrava sua habilidade para a música desde os 8 anos de idade, quando começou a cantar em pequenas quermesses que eram realizadas em sua cidade. Depois de ter virado, de fato, um cantor de Funk, o hit de maior sucesso lançado por ele foi o já mencionado nesse artigo “Dom Dom Dom”, que contou com a participação especial do também cantor de Funk “MC Livinho”. Na música, Pedrinho faz menções a sexo oral, sendo que, em alguns trechos da música, as referências ao sexo são mais do que claras. Na época do lançamento, MC Pedrinho tinha apenas onze anos, fato que desagradou a mídia e os espectadores em geral. Foi a partir do lançamento dessa música que órgãos de proteção a criança e o adolescente começaram a estudar a vida de MC Pedrinho.

Meses depois do polêmico lançamento, MC Pedrinho anuncia a produção de um videoclipe da música, dizendo que essa era uma versão “light” do outro sucesso.  Realmente, a versão do videoclipe não apresentava quaisquer menções ou conotações sexuais.

Logo depois do lançamento do videoclipe, MC Pedrinho anunciou que deixaria de lado o funk ousadia, passando a focar os seus esforços no POP, caminho que seguiu o também cantor de funk MC Gui. No entanto, MC Pedrinho não permaneceu por muito tempo no seguimento, voltando à carreira de funk ousadia pouco tempo depois.

Mais tarde, outra música de autoria de MC Pedrinho conquistou as redes e o público: “Vida Diferenciada”, cujo teor de sua letra pendia mais para o lado do gênero de “funk ostentação”, deixando um pouco de lado as conotações sexuais. Tal música contou com a participação de MC Léo da Baixada.

Depois do lançamento dessa música, MC Pedrinho concedeu entrevistas a jornalistas, dizendo que, depois que se lançou no mundo do funk, sua qualidade de vida deu um salto gigantesco, salientando ainda que chegou a passar fome na infância.  Outras músicas lançadas e que também alcançaram enorme sucesso foram “Matemática” e “Geometria da Putaria”, lançamentos esses que colocaram MC Pedrinho como uma das revelações do cenário da música funk no Brasil durante o ano de 2015. A sua página oficial no Facebook conta com mais de 1 milhão de fãs.

Problemas com o Ministério Público

Como já mencionado aqui anteriormente, MC Pedrinho possui vários problemas com o Ministério Público, que considera inadequada a postura do MC de entoar melodias com elevado teor sexual. Argumentam que tais tipos de música podem causar prejuízos na vida de Pedrinho, que ainda está amadurecendo tanto fisicamente quanto psicologicamente. Um dos ápices desse problema se deu quando um de seus shows que seria realizado em Fortaleza, no Ceará, fora cancelado, por determinação da Vara da Infância e da Juventude daquela localidade. A pedido do Ministério Público, tal determinação se deu por que o órgão dizia que as músicas que seriam cantadas por MC Pedrinho apresentavam alto teor sexual, sendo totalmente impróprias para a idade do cantor.

Logo depois desse episódio, o Ministério Público Federal demonstrou o interesse em proibir, em todo o território nacional, a execução das músicas consideradas “impróprias” de MC Pedrinho.  Tal medida não abalou o cantor, que, três dias depois, lançou outra composição, também com alto teor de erotismo, a música “Faz a Posição”.

Questionada sobre as músicas, a mãe do cantor, Analee Maia, disse que dá todo o apoio ao filho, mas que não gosta das músicas com muitos palavrões ou conotações sexuais, preferindo as composições mais “lights”.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Funk

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *